Olá, meninas. Voltei. Feliz 2015 para todas vocês. Não sei se te tenho leitores masculinos, mas Feliz Ano Novo para vocês, também.
   Hoje, vou falar sobre minha nova aquisição: os chapéus Floppy!!! Presente desde as temporadas passadas (Kim Kardashian, a irmã da Kim e entre outras famosidades), esta tendência continua firme e forte e promete acontecer em mais um verão. 
   O chapéu do tipo Floppy é aquele que tem o topo arredondado, abas largas e flexíveis, feito de lã, feltro ou palha - o que proporciona leveza e movimento a produção.
   O Hat Floppy (nominho em inglês) é um modelo clássico da década de 70 muito usado e difundido por figuras emblemáticas da época como Faye Dunaway, Cher, Brigitte Bardot e Marianne Faithfull. 
   É um tipo de chapéu que reforça a feminilidade nos looks de verão (e de inverno também), haja vista que são versáteis e podem ser usados displicentemente ou para conferir um toque de sofisticação as produções: #Adoro.

   A vantagem maior deste modelo, é que ele atua com máxima eficácia contra os raios excessivos do sol e ainda proporciona uma providencial elegância, seja nas ruas ou nas praias, para quem almeja manter a pose até mesmo trajando um biquíni.
   Infelizmente, no Brasil te olham com cara de alinenígena (oi, Prometheus) se você usar chapéu na cidade. Só usam em praia, mas insista se você não liga para esse tipo de olhar; afinal, você está se protegendo do sol. 
   Para facilitar a vida de minhas queridas leitoras (e leitores) na hora de usar o chapéu Floppy, trago algumas dicas, já que ele é um acessório que exige análise, para que o modelo escolhido se harmonize com seu tipo físico e sua produção. Vamos a elas?

  • A ideia desse modelo de chapéu é sobrepor charme ao look, e ele tanto pode ser usado, com roupas mais clássicas e elegantes, como com as mais despojadas.
  • Para as mulheres que são adeptas do estilo folk (boho e cia), indico os modelos grandes em camurça marrom e bege. As mais clássicas devem optar pelos tons de preto ou bege, mais discreto. Eu comprei um da cor marrom.
  • Atente para a regra de que todo acessório deve ser proporcional ao seu corpo, portanto quanto mais alta você for, maior deverá ser a aba do seu chapéu. Se ao contrário, você for de baixa estatura, prefira os modelos de aba pequena, evitando assim usá-lo de maneira inadequada, para impedir que sua silhueta seja achatada. Trazendo desarmonia a sua imagem. Um ótimo truque é comparar a largura do chapéu à largura dos ombros e observar que percepção você obteve.

  • Vale combiná-lo com chemises(aqueles vestidos que parecem uma camisa grande), vestidos fluidos e roupas mais leves. Um vestido com um corte mais reto também fica ótimo com o chapéu floppy.
  • Se optar por uma composição mais clássica, a proposta é alia-lo as atemporais pantalonas ou dar um toque de romântismo aos vestidos acinturados, sobrepondo-o ao look.
  • Para os casuais looks de verão, invista em com tecidos leves como batas e camisas. Inclua ainda o floppy nas produções e combine-o com couro, renda e bordado, jumpsuits, vestidinhos, t-shirts podrinhas, shortinhos jeans e pernas de fora sob o sol, claro.



   Vamos às fotografias?????












Espero que tenham gostado.
Beijos de salto, Rafaela.


Deixe um comentário