Dia dos namorados está chegando e para muita gente é uma data de pânico!!! Li um texto num blog e achei bem legal repostar aqui:

    Eu não sei o que é ter um relacionamento a dois. Mesmo. Nunca namorei ninguém sério. Tive alguns rolos, sendo que o maior deles durou quatro meses. Ser solteira é algo que eu conheço muito bem, mas só agora, com 26 anos nas costas, é que aparentemente virou um problema. E não é que virou um problema para mim, mas sim para algumas pessoas a minha volta. Parece que ser solteira e não ter nenhum paquerinha pra bater papo no whatsapp é algo ruim, que precisa mudar urgentemente – coitadinha de mim.

    Se eu amo ser solteira 24 horas por dia, 7 dias por semana? Não sou hipócrita: óbvio que não. Óbvio que as vezes sinto falta de ter alguém, compartilhar minha vida, ir ao cinema, andar de mãos dadas, dividir minhas angústias e dormir de conchinha. Óbvio, que penso em um dia noivar, casar, ter filhos, uma casa e dois cachorros. Mas, também, não é algo que me tira o sono, não é algo que me deixa estressada. Não é algo que está me impedindo de viver ou de curtir a minha vida como ela é agora.

    Mas tenho ouvido tanta coisa absurda e as pessoas têm pego tanto no meu pé que isso ficou na minha cabeça esses últimos tempos. Cheguei a pensar que tinha que rolar um "extreme makeover" para deixar de ser solteira! E daí eu lembrei que não. Eu não sou uma pessoa muito baladeira. Curto mais sair para jantar, ou ir num bar para sentar, beber meus bons drinks e jogar conversa fora. Daí já vem a amiga me falar que desse jeito eu não vou nunca arranjar um namorado. Falar que eu tenho que ir nos lugares “que os solteiros frequentam, onde a paquera rola solta”. Todas as minhas melhores amigas namoram. Até teve uma época que me incomodava sair sozinha com os casais. Eu, a solteira do pedaço, e os casais. Mas hoje eu me divirto e muito! Os namorados viraram grandes amigos, com quem converso, troco ideia, etc. Eu adoro, mas ouço que “ir em bar de galera não atrai homem”.

    Outro dia tive que ouvir: “nossa, mas faltou um decote nesse look, você está muito comportada”. Miga, sério? Nada contra quem usa ou gosta de um super decote, mas não faz meu estilo, nunca fez. E posso ser sincera? Não acho que vão ser meus peitos que vão conquistar o príncipe encantado que ainda não passou na minha frente no cavalo branco. Não acho que ir na balada X vai mudar isso. Não acho que tem problema ficar uma sexta ou um sábado à noite em casa, com meu cachorro, comendo besteira e vendo filme. Então vamos deixar duas coisas bem claras: a) eu não estou desesperada. Não estou morrendo; não estou chorando nos cantos. Está tudo bem, prometo! E b) parem de me criticar. Ser solteira não é defeito.
                                                                                                                     
                                                                                                                        Mayara Oksman


Deixe um comentário