Quem não se lembra da cena clássica do filme "Patricinhas de Bervely Hills" na qual a Cher usava um programa de computador para escolher suas roupas? Eu me lembro e deve ser por isso que eu namoro um programador,hahaha. Um dia, vou realizar meu sonho. 
   Enquanto isso não é possível, temos de fazer algo que eu chamo de renovar o quarto. Sim, não me refiro, tão somente, às peças do guarda-roupa,mas também, promover uma renovação total e doar peças de roupas para pessoas que, certamente, vão usá-las; mexer no layout do ambiente..enfim, mudar.
   Um grupo de mulheres entendeu, perfeitamente, o espírito da coisa e criou o "detox" no closet, partindo da premissa de que assim como uma dieta detox é boa para nossa saúde (não obstante as reportagens do Fantástico,nesse último final de semana), podemos remover esse excesso de roupa de dentro dos nossos guarda-roupas..porque excesso nunca é demais.
 
esse tipo de fase tem sido bastante questionada!!!

   Acreditem, pessoas bem esclarecidas com sua autoimagem também sofrem de armário recheado e podem muito bem passar por essa desintoxicação. Nesse sentido, a consultora de estilo Manu Carvalho, listou cinco categorias em que podemos encaixar as roupas que merecem sair do armário para a gente realizar com sucesso esse detox:
  • A vida mudou: “Muitas coisas mudam em nossas vidas, inclusive as roupas. Algumas peças simplesmente não fazem mais parte da sua vida, elas não fazem mais parte de sua identidade. Isso é mais comum do que a gente imagina”.
  • Você nunca gostou disso: “Algumas peças são herdadas de algum amigo, você ganhou uma peça de roupa muito cara e valiosa, mas ela não tem nada a ver com você. Tem que aprender a desapegar”.
  • Coisas desconfortáveis: “Tem peça que pinica, simples assim. Tem roupa que ficou justa ou que não te veste bem e essas tem que sair do armário sem dó, pois não dá pra ficar desconfortável”.
  • Ilusão: “Sabe aquela peça de roupa que está separada para o dia que você emagrecer? Não dá pra esperar muito tempo”.
  • A roupa acabou: “São as peças de roupa que você usou tanto, que ela simplesmente acabou. Fica puída de tanto lavar, ou esgarça, laceia… Elas também podem ir embora e dar espaço para a peça nova que você vai comprar para substituir aquela acabadinha”.

 
   Lembrando que não estou pedindo para vocês jogarem tudo fora. Calma, calma. “Alguns clientes meus ficavam extremamente preocupados com a minha visita a seus closets, imaginado que eu seria muito rigorosa e mandaria embora algumas peças com valor sentimental”, resumiu Manu. “Muito pelo contrário! Se existem peças tão valiosas pra você, como ‘a camisa que seu marido te pediu em casamento’, ou ‘a roupa que estava usando quando meu filho nasceu’, elas devem ser guardadas com a devida atenção. Mas, também, devem sair do armário e receber um lugar especial pra isso, se for o caso, podem ser emolduradas ou então, podemos criar uma ‘gaveta do amor’, mas ainda prefiro criar uma caixa especial onde essas peças sejam armazenadas sem atrapalhar todo o resto”, sabiamente concluiu a consultora.


Força na peruca e qualquer coisa, tem cursos para organização!!!
Beijos de salto, Rafa.


Deixe um comentário