Oi gente!!! Pra toda viciada em maquiagem, quando vemos alguma sombrinha que difere meio tom das que temos em casa, já queremos ter no nosso acervo e manter 18734917 sombras que será preciso ter três vidas pra usar tudo ( se você não for maquiador profissional).
   Agora, quando as marcas resolvem usar várias sombras numa mesma paleta, a coisa fica mais séria ainda! Quando comecei a me interessar por maquiagem ( tinha 12 anos), a gente ganhava nos aniversários aquelas paletinhas pequenininhas da P&W, Luisance e etc...quando crescemos os brinquedos ficam mais caros e nosso amor só aumentam.    Percebi que depois dos lançamentos das Naked ( Urban Dekay)a brasileira está cada vez mais ligada no lance das paletas. 
Nesse post, eu separei as paletas mais desejo do momento ( e que supostamente é uma wish list). Vem ver:


Chocolate Bar, da Too Faced



   Vi várias reviews dela na gringa e umas parcas no Brasil. Acredito que por ser um produto mais caro, o pessoal desanima de comprar/fazer resenha. Tem cheiro de chocolate,design de chocolate e cores mais neutras ( com poucas exceções). Super coringa e acho que é um ótimo investimento pra quem maquia profissionalmente ( tanto que é uma das queridinhas das gurus de beleza na gringa). Não vende na Sephora e o preço é bem salgado ( vi em algumas lojas entre R$200,00 e R$350,00). Mas ela vale cada centavo...olhem:





Nude Tude, da The Balm


    Além do design ser incrível,as cores são as mais lindas ever. tem que tomar cuidado com as réplicas,viu? Tem muitas por aí. São 12 cores em tons de nude, algumas são mates e outras mais brilhantes. Tem no Brasil, porque a The Blam aterrissou por aqui há pouco tempo!!! Vi na www.belezanaweb.com.br por R$225,00.  Ela acabou de ganhar uma segunda edição que se chama Nude Dude e contém tons mais escuros. Sensacional!


Atelier Paris Makeup Palettes


   São as paletas queridinhas da Bruna Malheiros. Ótimas para quem trabalha com maquiagem. Acho o design das paletas bem simples, parece até maquiagem baratex, mas não é. Cada paleta contém 5 cores de sombras e cores combináveis entre si. São hiper pigmentadas e custam cerca de R$200,00. A atelier Paris não vende ainda no Brasil. O negócio é encomendar pra quem tá indo pra cidade luz.







Tartelette, da Tarte


   Olha, eu vou ser sincera: essa paleta não é necessária. Mas é tão lindaaaaaaaaaa!!! É mais desejo mesmo. Embora eu saiba que a qualidade seja excelente, tem muitas mais baratas por aí que dão conta do recado, mas se você quer ficar feliz e se sentir maravilhosa compre uma Tartelette. A embalagem é incrível e as cores das sombras sao as mais democráticas possível. Ela conta com mais de uma versão, que se chama Tartelette In Bloom ( que é a minha favorita). Já quero mesmo. Não vende no Brasil, mas vende na Loja Mundo da Fá. Vi por R$ 299,00.








   E aí, gostaram? Conheciam algumas dessas paletas? Eu sei que faltaram as Nakeds, mas vim aqui só trazer as paletas menos  conhecidas pelo público brasileiro. Espero que gostem e desejo muitas paletas na sua vida. Foi triste fazer esse post, pois agora estou aguada querendo todas as paletas. hahahahahahhaha! Bjocas de batom!



PS: Todas as imagens foram tiradas do Pinterest!



   Gente, eu sempre faço questão de postar alguns temas de sites/blogs legais que leio.   Atualmente, eu sigo um perfil no facebook cujo nome se chama Nutrição sem Modismo. Referida página debate - além dos temas de reeducação alimentar e cia - outras questões polêmicas que estão perpetuando na nossa sociedade.
   Em uma dessas postagens, acabei encontrando um blog chamado "Lugar de mulher". Uma das postagens me chamou atenção. Eu acho que poucas pessoas param para raciocinar isso. Talvez nem tenham vivido uma experiência como essa que vou repostar, mas é importante disseminar esse tipo de situação para que não se repitam mais vezes.
   Para vocês terem noção, há exatos 3 anos, eu conheci um moço em um desses aplicativos de relacionamento e aceitei jantar com ele. Fomos em um restaurante escolhido por ele. O cardápio foi escolhido por ele; que inclusive fez questão de se exibir na hora da escolha do vinho e pegou o mais caro do cardápio. 

   Na hora de pagar a conta, como de costume, eu sugeri que fosse divida a conta e o cara fez um escândalo: falou que se eu estava perguntando é porque não queria dividir a conta. Enfim, eu não quis absolutamente nada com esse cara - mas não em razão desse evento. Percebi (após mais algumas conversas e mais 2 encontros) que o cara não era compatível com o meu perfil. Sabem o que aconteceu? Ele me cobrou aquele primeiro jantar que eu tive com ele. Fez questão de dizer: bom, você me deve R$ 200,00. Eu lembro que fiquei tão irritada à época (ele insistiu umas 4 vezes) que eu pedi para que ele me passasse o número da conta bancária que eu faria o depósito. No fim, ele se sentiu ofendido (ele?) e pediu desculpas. Disse que estava fazendo tratamento na terapeuta porque a ex mulher só gastava o dinheiro dele. E eu tenho culpa disso???
   Aí, lendo o blog Lugar de Mulher,percebi que isso é muito comum. Vejam só:

   "Eu juro por todos os deuses que às vezes nem acredito que meus cabelos brancos estão surgindo e eu sigo tendo que falar de coisas tão básicas, como o fato de que as mulheres são humanas (não mercadorias, não decoração, não objetos, não brinquedos). Sério.
   Por exemplo, ontem eu paguei uma cerveja para um cara e isso não me fez acreditar que eu era proprietária do corpo dele. Nós bebemos e conversamos e todos se divertiram e se trataram como humanos. Foi fácil, sabe por que? Porque eu sei que gentileza não é escambo e que cada pessoa é dona do seu corpo.


   Pode parecer apenas óbvio, mas a maioria de nós conhece caras que ainda não chegaram nessa compreensão superior. E a gente nem sempre nota o quanto esses comportamentos são essencialmente violentos porque estamos mais acostumadas a ver violência machista em situações extremas. Mas o cara que acha que amizade é um caminho pra fazer sexo, o cara que pressiona a namorada e o cara que pagou uma bebida e se acha no direito sobre teu corpo são apenas outro lado da mesma ideia errada. Errada e potencialmente perigosa.

   Ontem uma leitora me mandou dois textos da britânica Lauren Crouch, que tem um blog onde conta sobre seus encontros. Comecei a ler achando que fosse algo engraçado, mas me surpreendi com um relato bastante grosseiro e assustador.

   Ela conta que saiu para tomar um café com um homem que conheceu no Tinder e que o assunto rolou normal por cerca de meia hora. Então ele tentou convencer ela a ir jantar na casa dele, onde ele cozinharia. Ela recusou pois tinha acabado de conhecer o cara e não se sentiu confortável. Então eles se despediram e, no outro dia, ele mandou mensagens propondo um novo encontro, ela recusou polidamente, ele insistiu, novamente propondo cozinhar um jantar para ela. Ela novamente recusou polidamente, ele pediu de volta o dinheiro que gastou pagando o café dela.


   Em tradução freestyle: “Beleza, justo. Tu pode me reembolsar pelo teu café? Eu não gosto de desperdiçar dinheiro. Prefiro usar em um encontro com outra pessoa”.

   Notem o uso da palavra desperdiçar. Para ele pagar um café foi um investimento porque ele não vê as mulheres como suas iguais, mas como algo que ele quer. Por isso, também, o ato não foi gentileza, mas um processo de compra, e daí a cobrança, já que ele pagou e não recebeu o que queria. Esse é o tipo de sujeito acredita que pagando um café (ou uma cerveja, um drink, um jantar, uma roupa, o que for) para alguém, imediatamente comprou o direito sobre essa pessoa e se não for assim ele precisa receber o dinheiro de volta. E por isso ele não consegue ser rejeitado sem se tornar agressivo, porque se acha melhor que as mulheres e porque se sente passado pra trás.

   Como se a sexualidade/afetividade fosse uma transação bancária!!!

   O segundo post no blog é sobre os relatos de muitas mulheres que passaram por experiências semelhantes com o mesmo cara e entraram em contato com ela, depois da primeira postagem. Nenhuma das mulheres que entrou em contato com a autora do blog chegou a ir pra casa desse cara. E, pra ele, isso sequer serviu como dica de que as mulheres não ficaram afim porque ele é escroto. Ele acha que foi uma transação que deu errado e deve, inclusive, se ver como um “cara legal”.

   “Caras legais” são aqueles que simulam gentileza sempre esperando algo em troca. E são esses caras que devemos reconhecer e evitar a todo custo, porque eles fazem de tudo para “conseguir o que querem”, esquecendo que as mulheres não são algo, mas alguém. E isso é cultura de estupro. Como já escrevi aqui:

No final, o cara legal só se revela pela frustração. Ao se frustrar diante de não ter sido reconhecido como a pessoa maravilhosa que acredita ser, ele se torna quem realmente é. Mas, eis uma novidade, caras: o mundo não te deve nada, as mulheres não te devem nada.

   Por isso é importante relembrar, sempre, que esse tipo de comportamento não é besteira, é violência, e que respeito é o mínimo (em qualquer situação)".

Então, meninas e (homens que eventualmente leem meu blog), parem de achar que somos transação bancária porque não somos!!!
Beijos de salto,
Rafa.


   Estava eu aqui pensando em produtos de beleza que a maioria ( desentendida do assunto) desconsidera a importância. No sábado almoçando com alguns amigos, eles começaram a me zoar porque eu usava água termal. Não foi a primeira vez. Todo mundo me pergunta qual a diferença, porque eu uso isso, é muito caro e blá,blá,blá. É claro que ninguém tem que dar satisfação pra ninguém sobre o que usa ou deixa de usar, mas a reflexão depois da crítica é imediata,né?
   Aí eu tava olhando aqui no QG que eu tenho alguns produtos que a maioria das pessoas não usam e não acham importante. Listei os meus e chegou a  hora de dizer quão importante são meus bichinhos!!! Hahahhahahahahahhaha! Juntei tudinho em uma foto só:



   Água termal: a primeira vez que eu vi alguém usando uma igualzinha essa da foto foi a Gisele Bundchen numa revista em 2003. Naquela época eu já era apaixonada por maquiagem e lá estava escrito que viraria hit o tal do truque de " descanso imediato" da top.Fiquei louca pra comprar, mas era bem caro e eu era menina de 16 anos que contabva apenas com o dinheiro do lanche, para comprar maquiagem, então não deu. Quando cresci e comecei a estudar mais sobre maquiagem comprei a minha ( uma versão mini da La Roche Posay) e nunca mais me desapartei. No meu caso, é remédio. Tenho pele com acne, sensível, oleosa e pra mim é uma benção. Agora comecei a utilizar na maquiagem ( umedeço as esponjinhas) e passo com a base e fica uma beleza. Melhor cobertura,ever! E super natural.


   Demaquilante de banho: Quando a QDB lançou eu pensei:" pra que?"Até sair essa belezinha da Boti que eu comprei recentemente e já aviso: mão na roda! Um produto ótimo pra quem tem preguiça de tirar a make ( não é o meu caso) e que tira tudo. Uma passadinha e voilá: nada de make. Válido tb pra viagens e afins. Super indico.



   Primer para olhos: Nunca tive boas experiencias com primer para olhos. O primeiro que comprei foi um terrível da Contém 1g, que olha, só decepção. O segundo foi um da Koloss, que na verdade não é um primer, mas sim um fixador pra glitter, sombras em pó solto, pigmentos e etc. Ou seja: para esfumar uma sombra tem que ser Jiraya. Depois de muuuuuuuito tempo adquiri o meu da O Boticário e cheguei a conclusão que realmente é um produto incrível. Faz a sombra ficar mais intensa, dura horrores e é leve. Precisa ter sim, principalmente se você tiver a pele oleosa na pálpebra.



   Primer para o rosto: Muita gente pula essa etapa, acha que não faz diferença, mas faz. Fecha poros, faz a make aderir e disfarça até cicatriz. O negócio é pesquisar e compra um para seu tipo específico de pele. Alguns são mais sequinhos e outros siliconados. Cuidado!! Os siliconados não servem para pele oleosa ( aka Mary Kay).



   Esponjas 360 tipo Beuaty Blender: me lembro  quando a BB foi lançada. Achei a coisa mais boba do mundo e não me via aplicando base com um negócio que parecia uma coxinha. Hahahhahah Comprei a minha rosa há uns dois anos e encostei, pra mim não tinha serventia. Até que eu aprendi a aplicar e a usar o truque da água termal. Pronto! Não necessito mais de pincel kabuki! A cobertura fica incrível e é super fácil de carregar. Já viciei.



Me contem nos comentários sobre os seus "desnecessários" favoritos. Vou adorar saber! Bjinhos e até a próxima!!




   Inaugurando a tag "Lar para amar", na qual trato de temas ligados à decoração!!! Gente, eu super amo decoração. Ultimamente, tenho ficado mais atenta às peças decorativas...acho que é a idade; instinto de querer ter um lar e montar sua casinha. 
   Aproveitando a influência da paleta de cores da Pantone, em específico as cores Serenity e Rose Quartz, as quais foram eleitas cores de 2016, vamos falar de decoração nesses tons?? Separei algumas fotografias para vocês. 
   Lembrando que quem não quer ousar (tal qual nas roupas), pode deixar uma almofada, um pedaço ou um cantinho da casa para por as novas cores. Claaaaaaaro, claro que não quero criar nenhuma fashion victim. Você coloca alguma pitada de serenity ou rose quartz se você curtiu!!





















Beijos de salto, Rafa.




   O quartzo rosa é um tom pastel bem delicado, suave e romântico. Ele traz leveza e frescor à roupa – o que vai combinar bastante com esse nosso verão. O quartzo rosa protagoniza looks bastante femininos, com tecidos delicados (como renda e seda), saias rodadas e muito branco. Em composições mais urbanas, ele vem acompanhado de jeans e peças em prata ou caramelo. Já nas roupas mais formais, o tom está presente em itens de alfaiataria, como blazers, coletes e calças.


ROUPAS
   






SAPATOS E BOLSAS

   Claaaaro que não precisam e nem devem ser utilizados juntos (você é quem manda), mas você pode combinar o sapato rose quartz com uma bolsa da mesma cor só que mais escura, talvez um rosa queimado, ou uma bolsa branca, ou em outras cores pastéis. Outra forma de aderir à cor, é apostar em florais que possuem tons de rosa, fica lindo!






E aí? Gostaram das inspirações??? Beijos de salto, Rafa.


   Tendência que apontou nos dois últimos invernos e ainda não chegou aqui é o mostarda. Resta saber se ele vai dar a graça no inverno 2016.
   Mostarda é uma cor que não tinha espaço na moda masculina, nem na feminina, até pouco tempo atrás. Ela foi chegando devagar, ganhou as calças (masculinas) durante o inverno, e agora deve permanecer inclusive no verão. Como vocês viram é um posto misto (masculino e feminino), então aproveitem!!!
   Enquanto muitas revistas, trends de moda etc. indicam os tons fortes para o verão, essa mistura meio “sem graça” do amarelo com marrom está ficando mais forte e mostrando que o “sem graça” é só impressão. Separei algumas fotografias para inspirar vocês. E se você tem medo de investir em uma peça de roupa, vá para um acessório que fica igualmente lindo.












  









fotos: moda para homens 


Gostaram da inspiração? Beijos de salto, Rafa.