Olá, mocinhas e mocinhos!!! Não abandonei aqui. Só estou, tão somente, com outras prioridades na vida. Todo mundo sabe que sou apaixonada por moda, mas moda (ainda) não me traz dinheiros!!!!
   Como foi a temporada de férias de vocês? Eu não viajei muito no final do ano. Fiz uma breve viagem ao Rio de Janeiro, mas depois voltei pra labuta...e como eu sinto falta de viajar.
   "Você pode passar uns meses na China e voltar. Um feriado na Bahia a beira mar. Ou o final de semana na fazenda. Só um lugar do planeta vai ter o cheiro e o aconchego da sua casa. Só um lugar do mundo vai te esperar de portas abertas e todas as janelas fechadas.

   Viajar pelo mundo é incrível. Eu sou fã de hotéis que têm aquela cama enorme, lençóis branquinhos e um ar condicionado no 23. Consigo ter noites maravilhosas. Viajar te possibilita milhões de novidades (e pessoas e informações e culturas). Só que sabe aquele “ficar o dia inteiro sem fazer nada, vendo um Netflix”? Isso só na minha cama, no meu travesseiro da Nasa que já tem o formato da minha cabeça e o cheiro do meu shampoo. Não adianta, porque é nele que eu durmo mais rápido. Vocês também se identificam?

   Tem gente que também é assim, igual a casa da gente. Geralmente são as pessoas que levamos conosco para viagens, datas especiais (tipo aniversário, casamento, nascimentos). Como eu já disse por aqui em outro texto, essas pessoas têm cheiro de casa. São “pessoas aconchegos”. Deve ser por isso que explorar mundo ao lado delas é muito mais fácil. É como se a gente levasse para a Europa, México ou ali pro Rio de Janeiro, um pedaço do que é seguro, já que parece a casa da gente. Escolher com quem você vai viajar (e voltar para casa depois) é muito mais especial do que parece. É mais fácil encarar um mochilão em algum lugar do mundo com um pedaço do “nosso mundinho” ao lado.

   A nostalgia depois de uma viagem bate forte, mas há sempre a possibilidade de recomeço na volta para casa. É tempo de aproveitar tudo que foi absorvido e mudar alguma coisa. Nem que seja aquele pôster da sala, dar fim a um rolo que não dá em nada ou tomar coragem para mudar de emprego. Aproveite todos os pensamentos que passaram na sua cabeça enquanto relaxava. Não deixa eles irem embora, não. Voltar para casa diferente de como você foi embora é uma delícia. Aproveite e agradeça o aconchego do seu mundinho".

   Gostaram do texto? É de autoria da Marcella Brafman!!
Beijos de salto, Rafa.


Deixe um comentário